nº 1 - Perdidos na Estratosfera


Autor: A.M. Low
Título original: Adrift in the Stratosphere
1ª Edição: 1937
Publicado na Colecção Argonauta em 1953 
Capa: Cândido Costa Pinto
Tradução: Correia Ribeiro
 
Prefácio:

A linha de separação entre a verdade e a imaginação, não é fácil de definir. O sonho de voar tornou-se há séculos o maior lugar comum do anseio de viajar. A electricidade, a rádio e a química sintética e o estudo do átomo revelaram-nos novos mundos mais espantosos do que a fantasia. Negar a existência de outros mundos é ainda mais fútil do que conceber a sua eventual conquista. O conhecimento das coisas ensina-nos acima de tudo que todos os factos são simples questão de critério.

49 comentários:

  1. 25.000$00 na década de 80 no alfarrabista das Escadinhas do Duque, em Lisboa. Numa altura em que o salário mínimo rondava os 40.000$00.

    É preciso dizer mais?

    Thanatos

    ResponderEliminar
  2. O meu custou bem menos, mas mesmo assim foi uma pipa e resistiu à voragem das mudanças. Acabei de o por no lugar a que tem direito.

    ResponderEliminar
  3. Tenho a sorte de ter dois exemplares :-)
    O mesmo acontece com alguns outros, entre os quais o nº 6 :-)
    Vitor Teixeira

    ResponderEliminar
  4. Tenho desde o nº 1... é espectacular e de muito bons escritores, tantos já consagrados, como iniciados, na altura... uma das melhores colecções que conheço

    ResponderEliminar
  5. Em minha casa era mais a colecção Vampiro que era irmã "gemea" da Argonauta. :)

    ResponderEliminar
  6. alguem sabe qual é o valor deste livro atualmente????

    ResponderEliminar
  7. Tenho o nº1, embora não esteja nas melhores condições, pois apresenta um pequeno rasgão na lombada.

    ResponderEliminar
  8. Existe algum sitio onde se possa ler estas historias? Qual?
    onde resido não existe esta colecção. tenho mais de 100 livros de vários autores dela mas não encontro acesso aos mais antigos. Obrigado

    ResponderEliminar
  9. Caros, muito obrigado pelos vossos comentários. Passou-se algum tempo desde a última vez que coloquei aqui um post, mas quero ver se consigo terminar a tarefa que me propus, escrevendo os resumos dos livros do nº 100 para a frente e resolvendo alguns lapsos.

    Já agora e em relação às questões que foram colocadas acerca deste número, a data de lançamento foi em Novembro de 1953, portanto acabadinho de fazer 59 anos, este primeiro volume!

    Não faço ideia do preço actual dele... a crise tem alterado muito as referências relativamente a tudo. Mas penso que o valor que o Thanatos indicou no primeiro post é um bom indicador.

    Quanto ao sítio onde se podem ler estas histórias... ou comprando os números em sites de usados, ou então eventualmente encontrá-los para leitura em bibliotecas. Lembro-me que até em Macau, quando lá vivi entre 1980-82, a biblioteca tinha uma vasta colecção de números da Argonauta.

    Um abraço para todos,

    ResponderEliminar
  10. Boa Tarde;

    Possuo a colecção completa. Pertence à biblioteca do meu pai.
    Estou a pensar criar uma biblioteca digital online com todas as obras pertencentes à biblioteca. Áreas: ficção científica, astronomia, fotografia, electrónica, veterinária, história, arqueologia, entre outras.
    O minha principal dificuldade prende-se com os direitos de autoria, embora as obras não possam ser copiadas, transferidas ou impressas. Apenas poderão ser consultadas online.
    Alguém saberá indicar-me o nome de uma instituição ou organismo habilitado a responder a esta questão?
    Conhecem alguma taxa associada a direitos de autor. A legislação não menciona valores?
    Obrigada

    ResponderEliminar
  11. Olá caro "anónimo/a", penso que pode começar por colocar a questão à Sociedade Portuguesa de Autores, eles devem ter conhecimento do necessário a efectuar para ficar tudo dentro da legalidade relativamente aos direitos de autor. Outra hipótese que colocaria, mesmo que complementarmente, seria consultar um jurista ligado ao Direito Comercial.

    Por curiosidade... a sua colecção também possui o nº 130-A?

    Grato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O famigerado "cross-collection" com a Vampiro! Way Station (Estação de Trânsito) de Clifford Simak - esse faz parte da minha colecção :-)
      abraços

      Eliminar
    2. E quanto a mim, uma das melhores obras de Clifford D. Simak! :)

      Eliminar
  12. Meu nome é Luiz, sou brasileiro e acompanho a Coleção Argonauta desde a década de 70. Perdi muitos livros mas eu tinha a coleção quase completa, alguns livros em duplicidade (ex. Retorno às Estrelas de Edmond Hamilton). Não a tenho mais, infelizmente uma ex-esposa jogou-a fora (dai ter virado ex). Mas tenho pesquisado em sebos e livrarias e tenho encontrado alguns exemplares, mas estou muito longe de ter a quantidade que tinha no passado... Excepcional coleção, deveria ser reeditada. Parabéns pelo blog, maravilhoso...

    ResponderEliminar
  13. Muito obrigado pelo comentário e simpatia, Luiz!

    Eu andei perto de 40 anos para conseguir terminar a Colecção, mas finalmente consegui! Se puder, repare no nº 130-A... não sei se sabe da existência dele, se não souber vai gostar de saber. Há pouca gente que sabe que ele existe.

    Vá aparecendo e escrevendo e força para a sua colecção!

    Abraço.

    ResponderEliminar
  14. Muito legal seu blog João!

    Comecei a comprar a coleção há uns 4 anos e já tenho cerca de 300 volumes sendo a maior parte até o nº200, tendo inclusive uns repetidos como o 130-A (por incrivel que pareça).

    Entretanto, aqui no Brasil é dificil encontrar os números mais antigos em bom estado....mas vou tentando!

    abs.
    Henrique

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Henrique, se possui o exemplar 130-A repetido, e estiver interessado em vender, gostaria que me informasse, pois eu estaria interessado em o adquirir.

      Para resposta posso ser contactado para rui@amorim-cruz.net

      Cumprimentos,
      Rui

      Eliminar
  15. Viva Henrique,

    Grato pelas palavras simpáticas, e força para terminar a sua colecção! Se já tem o 130-A... o resto até é fácil! :)

    Abraço!

    ResponderEliminar
  16. legal

    eu tenho 0 livros antigos

    ResponderEliminar
  17. Comecei a me interessar em ficção cientifica a pouco tempo e vi alguns livros dessa editora em um sebo aqui da cidade, lendo um pouco sobre ela no orkut vi que as traduções não eram muito fieis e alguns livros tinham as historias "picotadas" para caber no formato de bolso...essa informação procede?

    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cromagnon,

      Peço desculpa por só agora responder, mas realmente não me foi possível antes.

      Com efeito, há algumas edições com alguns problemas reportados e há alguma críticas relativamente a traduções. Todavia, o que acho importante salientar, é que os aspectos positivos desta Colecção, pela sua importância em termos simbólicos e históricos, ultrapassa obviamente alguns acidentes de percurso. Convém ter presente que esta fantástica colecção encantou gerações durante 53 anos! Não devemos deixar, na minha opinião, que algumas árvores se calhar menos bem plantadas, nos impeçam de ver a esplendorosa, enorme e magnífica floresta!

      Abraço.

      Eliminar
  18. Meus caros
    Encontrei hoje, 2 de Agosto de 2013, este blog interessantíssimo.
    No que se segue vou fazer alguns comentários a mensagens anteriores.
    Tive a sorte de achar uma colecção quase completa e em excelente conservação a 7$50 cada um, no ano de 1973. Comprei os que pude e não me arrependi. Depois fui fazendo a colecção a pouco e pouco. Hoje apenas me falta o 130-A mas a culpa de não o ter é só minha, pois se o tivesse procurado seriamente ele teria aparecido...
    Estes números iniciais da colecção Argonauta tinham umas cintas a fechar o acesso a uma parte das páginas do livro, que sempre achei interessantes. Eram de muito melhor qualidade do que as iniciais da colecção Vampiro, por exemplo, e tinham o cuidado de fazer uma pequena apresentação do livro seguinte. Esta situação terminou, salvo erro, com o número 14, em que vinha inserida no livro uma pequena folha a avisar do início da cola na borda das páginas. O texto desta folha foi transcrito para a página inicial com o número seguinte e manteve-se assim durante décadas.
    Quanto à qualidade das traduções, tenho que dizer que salvo excepções não era famosa. Entre essas excepções contam-se algumas obras-primas. Compare-se a página inicial das CRÓNICAS MARCIANAS, n.º 6, com a tradução infeliz da mesma obra na Caminho.
    Eurico da Fonseca por exemplo assinou algumas traduções de menos boa qualidade, por vezes irritantes. Os seus méritos noutras áreas não lhe davam dotes de tradutor que tinha em pequena medida. No entanto assinou dezenas de traduções, que penso que serão um aspecto menos brilhante da Colecção. Mas não estava sozinho nisto...
    Uma das melhores qualidades da colecção era a selecção dos títulos. A grande maioria dos autores e boas obras estão representados, embora por razões comerciais muitas lhe tenham escapado. A Argonauta deve ter sido uma colecção por vezes difícil de gerir, ao não gerar facilmente os lucros e o desafogo que permitiriam ir a certas obras.
    Mas é de longe e indiscutivelmente a melhor do género em Porugal.
    Quanto a ser pioneira... talvez enquanto colecção o seja, mas se está em questão a edição de livros de FC, isso não é em absoluto verdade. Desde os anos 20 que foram editadas em Portugal obras de ficção envolvendo viagens interplanetárias e outros temas casos à FC, para além das obras dos clássicos muito anteriores.
    Abraço
    Augusto Mouta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Augusto Mouta,

      O papel da colecção Argonauta foi crucial pois antes foram muito poucas as obras de FC publicadas. Só depois dela apareceram outras colecções, algumas bastante boas, continuamdo a publicação fora dessas colecções como algo residual. Mesmo a colecção Escalas do Futuro das P.E.A. que é a mais antiga que conheço para além dela, é se bem me lembro, de 1955.

      Cumps,

      Álvaro Holstein

      Eliminar
  19. Caro Augusto Mouta,

    Muito obrigado pelas palavras simpáticas relativamente ao blog, é sempre muito gratificante para mim receber retornos positivos. Como já deve ter percebido a informação relativa à colecção ainda não está toda completa, vai sensivelmente a metade, mas é um trabalho que conto concluir e agora durante o mês de Agosto, conto dar mais um avanço.

    Grato também por todas as participações positivas que já fez!

    Abraço,

    João Vagos

    ResponderEliminar
  20. Caro João Vagos,

    Dou-lhe os parabéns por este blog, que já sigo há uns anos.

    Também sou possuidor de toda a colecção Argonauta, excepto o nº 130-A, que ainda tento encontrar.
    Comecei também muito jovem a coleccionar, sendo o meu primeiro livro, adquirido em 1972, o nº 154 - Vieram do Espaço, do Keith Roberts. A partir daí, até ter reunido toda a colecção, foram umas dezenas de anos.

    O seu trabalho no Blog é notável e uma muito justa e merecida homenagem a esta colecção pioneira.

    Noto que o último livro registado no blog é o nº 552, mas foram publicados mais 11 livros, que também possuo, em formato 185x115, entre Março de 2004 com nº 553 - A Grande Roda de William Rollo, e Julho de 2006 com o nº 563 - Dune de Frank Herbert, primeiro volume, tendo a partir daí terminado abruptamente a publicação.

    Caso necessite informação relativa a estes livros, basta dizer.

    Abraço
    Rui Cruz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Rui Cruz,

      Por acaso estava a introduzir a informação relativa a mais uns números no blog e vi agora mesmo a sua mensagem, que muito agradeço. É para mim muito gratificante não só ter retorno positivo relativamente ao blog, como também encontrar pessoas que, presumo que com idade próxima da minha, tiveram também oportunidade de na infância encontrar a colecção Argonauta e que actualmente podem revisitar a informação relativa à colecção aqui disponibilizada.

      Desejo-lhe muita sorte para encontrar o 130-A, penso que sem dúvida será uma questão de tempo. Eu só consegui o meu há uns 3 ou 4 anos, e comprei-o online a um particular brasileiro. Sugiro que explore esta possibilidade, há muitos coleccionadores também no Brasil, visto que as nossas edições também lá chegavam, embora oficialmente a venda directa estivesse interdita, pelo menos segundo o referido pela editora.

      Relativamente à questão dos livros que saíram posteriormente ao nº552, eu tenho conhecimento do facto e cheguei a vê-los todos na saudosa Livraria Portugal. Mas foi uma opção minha considerar a Colecção Argonauta como tendo terminado no nº 552, com o formato antigo. Com a alteração do formato, foi o princípio do fim. E em termos emocionais e relativamente ao modo como "sinto" a colecção, para mim ela terminou mesmo no nº552. Depois já não era a mesma coisa.

      Quando encontrar o 130-A diga! E entretanto, grato pela sua participação, que espero continue.

      Abraço,

      João Vagos

      Eliminar
  21. Caro João Vagos,

    Percebo perfeitamente esse sentimento de "princípio do fim" que foi exactamente o que senti.
    Tanto assim que o nº 563 nem aparece listado no site da Livros do Brasil. É como se nunca tivesse existido. Mas foi registado com ISBN 972-38-2810-3 e Depósito Legal nº 245 450 /06.
    Fica para a "triste" história...

    Abraço,

    Rui Cruz

    ResponderEliminar
  22. Caro João Vagos,

    Mais uma vez os meus parabéns pela sua dedicação e por tornar acessível a colecção Argonauta.

    Abraço,

    Álvaro Holstein

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Álvaro Holstein,

      Eu é que agradeço mais uma vez a sua simpatia!

      Espero com o tempo, conseguir terminar este projecto, em que tenho investido muitas horas de trabalho, mas que tem sido extraordinariamente gratificante.

      Abraço,

      João Vagos

      Eliminar
  23. Meu nome é Edivaldo S.Domingues,tenho 53 anos e sou fã incondicional da coleção argonauta,apesar de conhecer poucos exemplares,mais tenho certeza de seria uma felicidade sem precedentes para muitos que como eu amam literatura fantástica ter acesso a essas obras mesmo que apenas para leitura online.Parabéns pelo Blog,forte abraço.

    ResponderEliminar
  24. Olá Edivaldo, grato pela sua mensagem!

    Várias pessoas que colocam comentários aqui, têm referido que têm adquirido livros nuns sítios que designam como "sebos" no Brasil (presumo que o Edivaldo esteja no Brasil?), que acho poderão ser umas lojinhas ou quiosques de venda de usados?...

    Entretanto, comecei um novo blog de uma outra colecção que também foi editada (e também já terminou) cá em Portugal: a FC Europa-América. Ainda vou no princípio, mas já dá para ver os títulos todos e umas 50 capas. São no total 247 números, mas foi outra colecção de referência por aqui. De certeza vai encontrar muitos autores e títulos conhecidos.

    http://fceuropa-america.blogspot.pt/

    Vá aparecendo e comentando, e mais uma vez muito obrigado pela sua mensagem e simpatia.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  25. Só posso dar-te os parabéns por esse blog!

    ResponderEliminar
  26. Caros amigos,

    Temos para venda por um preço interessante a primeira série completa e em bom estado da "Colecção Argonauta".
    Creio que esta informação poderá interessar a muitos dos leitores deste blog, por isso convido-os a seguir este link:

    http://www.colofon.pt/montra-de-agosto.html

    Melhores cumprimentos,

    Francisco Brito

    PS: peço desde já desculpa ao autor do blog caso veja algum inconveniente nesta mensagem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Francisco Brito,

      Não só não vejo qualquer inconveniente, com realmente me parece ser útil a disponibilização da informação. Razão pela qual também a disponibilizei via facebook no grupo da Colecção Argonauta.

      Grato.

      Eliminar
  27. Respostas
    1. Bem vindo, caro Paulo Sales, e muito obrigado.

      Eliminar
    2. Caro João Vagos, entrar no seu blog é como estar numa livraria de há 50 anos (como fiz tantas vezes no passado) e folhear os nossos queridos Argonautas! Já scanerizei livros, e sei o trabalho que dão. Por isso parabéns com respeito fà Argonauta - e ás atuais e futuras scanerizações.
      Com respeito ao nº 1, não acho que seja uma obra por aá além, só possui a mística de ter iniciado a coleção. A respeito do 130-A (até agora arranjei dois, um para mim e outro para um amigo), não acho que seja a obra máxima do Simak, o fim é mesmo escrito a martelo...
      Sou de Lisboa e gosto de percorrer os alfarrabistas e feiras, para procurar imprevisíveis "diamantes". Gostaria de me encontrar consigo para falar sobre...FC, claro! Mais uma vez os meus parabéns, abraço.

      Eliminar
  28. Vendemos numeros avulsos de toda a col. Argonauta, todos em muito bom estado,
    ver olx
    http://lisboacity.olx.pt/ficcao-cientifica-colecao-argonauta-numeros-isolados-iid-468015960

    ResponderEliminar
  29. GRANDIOSA INICIATIVA DE TER TORNADO POSSIVEL UM ESPAÇO NA INTERNET EXCLUVO PARA OS COLECIONADORES DA COLEÇÃO ARGONAUTA, AOS QUAIS, FAÇO PARTE. ATÉ HOJE, PROCURO O NUMERO 1 DA COLEÇAÕ, SEM SUCESSO.

    JOÃO PEDRO HEIN DA SILVA

    ResponderEliminar
  30. onde encontro os pdf's desses livros?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Wagner
      Não sei se existem pdf's. Eu pessoalmente prefiro os livros originais, nem nunca procurei.

      Eliminar
  31. Feliz descoberta, éste Blog!!! Tinha 13 anos quando li o meu primeiro livro de ficção cientifica. Estudava na Escola industrial na Povoa de Varzim. Julio Verne. Foi o meu primeiro livro, Cinco semanas em balão. Seguiram-se outros, mas sempre, com aquele bichinho que me fazia ler mais e mais! Quis o destino, com a minha ansia de viajar, e ver coisas novas, que me tornasse camionista, sempre com vontade de ver coisas novas......

    ResponderEliminar
  32. Caro João Vagos e seguidores deste blog. Sou Brasileiro do Rio de Janeiro e disponho para venda de vários volumes desta coleção inclusive o nº 1 assim como o 130a e outros, todos os volumes em excelentes condições de conservação.. Estou a disposição para maiores informações. Muito grato por me permitirfalar do assunto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Delmar,
      Estou interessado em adquirir o n.130 A. Gostaria que me facultasse outro meio de contacto para podermos falar sobre o assunto. Fico a aguardar e desde já agradeço.
      Cumprimentos,
      António Almeida

      Eliminar
  33. No mercadolivre.com.br há alguns exemplares do 130A à venda. Não são baratos, mas...

    ResponderEliminar